Testes de contato

Sobre o tratamento

patch-teste01Os testes de contato são a prova mais eficiente para confirmar o diagnóstico e encontrar a causa da dermatite de contato ( ela pode ocorrer em diversos locais, veja imagens ao lado exemplos de dermatite de contato em pálpebras e na mão). Os bons resultados dependem da indicação correta, da técnica de aplicação e da interpretação dos resultados, obtidos na leitura do teste epicutâneo.

O mecanismo dos testes de contato é o mesmo da dermatite alérgica de contato. Supondo-se que o paciente já tenha entrado em contato com determinada substância, a colocação dela em uma parte do corpo induz a formação da alergia.

Assim, os testes epicutâneos são indicados na investigação de dermatite alérgica de contato – veja figura ao lado. Na dermatite de contato por irritantes (sabões, ácidos ou álcalis), os testes são negativos, já que para este tipo de dermatite de contato, não existe mecanismo imunológico envolvido.
As 30 substâncias utilizadas na bateria de testes epicutâneos são sensibilizantes comuns na população, desenvolvidas para os brasileiros
De acordo com a profissão e a localização da dermatose, muitas vezes é necessário realizar baterias de testes adicionais com elementos relacionados com a profissão (dentistas, trabalhadores em hospital, cabeleireiros), calçados, cosméticos, etc.

Os testes de contato em geral são aplicados no dorso dos pacientes – veja figura ao lado. As substâncias são fixadas com fita adesiva. Após 48 horas, os testes são retirados e é realizada a primeira leitura. A segunda leitura é feita após 72 horas.

Os dermatologistas indicam e realizam testes de contato em pacientes com suspeita de dermatite de contato. Discuta com o seu dermatologista a melhor opção para o seu caso.

*A realização deste procedimento somente ocorrerá após consulta dermatológica, devido às particularidades de cada paciente.